domingo, 19 de junho de 2005

Ölga - What Is

Apreciação final: 7/10
Edição: Borland, Fevereiro 2005
Género: Experimentalismo/Pós-Rock
Sítio: www.olgamusic.com








Os lisboetas Ölga formaram-se em 2001 e, dois anos volvidos, lançaram o seu primeiro E.P., re-editado no ano seguinte pela etiqueta Borland. Este é o seu primeiro longa-duração e apresenta o traço emblemático da banda, uma combinação sensata de sons multicoloridos, rematada com um sublime traço de exotismo atávico, a remeter para ambientes asiáticos e memoriais de ancestralidade. É nessa linha que as percussões insistentes pontuam um cortejo narrativo de emoções não contaminadas pelo assombro hedonista do comercialismo, antes emancipadas na sua intensidade sensorial. Os Ölga estão à procura de um assinatura sonora e recorrem com propriedade à dinâmica do experimentalismo, não se cingem à canção rígida, aventuram-se no prazer da descoberta. Depois do achado, juntam o improviso, qual especiaria condimentícia, sem desatinos, sem evasivas. O resultado é uma massa sonora fluente e subliminarmente psicadélica que, a cada audição, desenrola um palimpsesto em que se sobrepõem, sem se melindrarem, a antiguidade das pautas de cítaras e liras e a modernidade das atmosferas electrónicas e dos violoncelos e violinos delirantes.

What Is é uma jornada intemporal por um caminho vagamente definido, um percurso etéreo de melancolias inveteradas pelo lirismo e pela ambivalente postura das composições, divididas entre o intimismo dos pequenos recatos (dos silêncios?) e a intensidade eléctrica das dissonâncias (do ruído?). Paradoxal, imaginativo e não convencional, What Is é um segredo bem guardado da lusa música que merece ser desvendado sem parcimónia.

Posto de escutaMoneyThe HuntHassana

3 comentários:

membio disse...

tb gostei bastante de ölga, é mais uma lufada de ar fresco da Bor Land. Palmas para eles os dois. :)

O Puto disse...

Gostei mais do álbum que do EP de estreia, e este disco surpreendeu-me. Mais uma bela oferta da Bor Land.
Brevemente irei comentar este disco no meu blog. Não possuirá a eloquência aqui presente, mas talvez valha pelo meu esforço (penso eu).

Spaceboy disse...

Também gostei mais do álbum do que do EP.
Um dos membros dos Ölga foi professor na minha escola o ano passado e foi a partir dai que tive contacto com a música deles.