terça-feira, 5 de julho de 2005

Complicado - Haunted

Apreciação final: 8/10
Edição: Bor land, Maio 2005
Género: Indie Pop-Rock/Experimentalismo/Pós-Rock
Sítio Oficial: www.complicado.net








Raramente um disco consegue apurar tão bem a simbiose entre a prolixa disseminação dos estilhaços (re)colados de uma existência urbana e o recolhimento contemplativo do sujeito. Neste caso, o protagonista é o portuense Miguel Gomes (o músico por detrás do Complicado) e o conceito musical navega em águas dúbias, com uma acalmia folk a servir de pano de fundo, por vezes a atrever-se em trejeitos rock, sem renunciar a um vínculo desafiador de convenções, onde cabem, sem preconceitos, ruídos quase psicadélicos, em cruzamento pacífico com a indispensável assiduidade da guitarra acústica e de percussões minimalistas. Das meta-canções de Haunted, em permanentes derivações pelos ramais da imaginação de Miguel Gomes, deriva um manifesto íntimo que não se impõe restrições artísticas e que se deixa domar apenas pela força motriz das suas próprias quimeras. O resto é uma sugestão sensitiva em cadência tarda, um mix de emoções confessadas em solilóquios velados e que não se envergonham da sua timidez lo-fi. Apetece revisitar Haunted sem cessar e (re)descobrir os imensuráveis detalhes não percebidos antes e que se desenham como reticências num verso branco.

Haunted é uma proposta imperdível - mais uma pérola resgatada do anonimato da cena musical portuguesa pela mão da etiqueta nortenha Bor land - e um disco simultaneamente ecléctico e simples. Do rock-blues de "Tonight", à privacidade de "Half Dead Body", ao timbre instrumental de "On The Way Back From The Beach" ou à pop calmante de "Sweet Monkey of Mine", Haunted inventa esqueletos de composições honestas e deixa-nos o encargo de dar-lhes corpo na mente. E não é custoso. Complicado mesmo é manter o álbum fora do leitor de cd's.

Posto de escutaTonightFor You to Dance300 000 Whores
Espreite a grafonola para ouvir faixas completas deste disco

3 comentários:

Spaceboy disse...

Também gostei muito deste disco. Um dos melhores este ano em Portugal, em conjunto com o da Cristina Branco e do Rocky Marsiano.

O Puto disse...

Um disco surpreendente de um projecto paralelo, que talvez supere a banda dita principal. Mais uma pérola para o colar da Bor Land.

Anónimo disse...

Enjoyed a lot! » »