quinta-feira, 10 de novembro de 2005

Dia de Santa Catarina

Dia de Santa Catarina

O silêncio vem das máscaras de lodo e águia
as palavras amordaçam-te.

Abriste a janela verde,
espaço às riscas verdes bordado de cal
pelas tardes medrosas até Novembro.

Os meus olhos revoltam os barcos,
retinas ácidas e solenes como patas de cão.

Podes ficar amordaçada de palavras,
sem água ou almíscar,
e não entender o sangue e seus acólitos,
nem que a vida é como terra pisada,
uvas sorvidas no dorso das árvores
porque dá prazer olhar para o fundo do poço.

Entretanto,
metódico, acusa-te de teres aberto a janela.

Fernando Grade
Os poetas não mentem: falam de outras coisas

Sem comentários: